Lei Antifumo

sexta-feira, 7 de agosto de 2009 ·

A partir de hoje entra em vigor no Estado de São Paulo a Lei nº 13.541, já conhecida como Lei Antifumo. Como não-fumante e inimiga declarada do cigarro, eu deveria ficar alegre com a notícia, não? Não. É mais do que sabido por todos que o cigarro faz muito mal à saúde do fumante e de todos à sua volta. É claro que a fumaça incomoda demais os não-fumantes, especialmente em locais fechados que somos obrigados a frequentar (condomínios e empresas, por exemplo). No entanto, não vejo problemas em haver estabelecimentos do ramo de alimentação e entretenimento que se destinem a fumantes - desde que isso esteja bem claro para os frequentadores. Mas o que realmente me tirou do sério foi o contexto da lei. As justificativas do governo estadual para a implantação dela são tão fluidas quanto fumaça. A primeira é a de que estão prezando pela saúde pública, tentando diminuir a incidência de enfartos, câncer e especialmente de problemas respiratórios (veja o slogan no gigante painel instalado na Av. Dr. Arnaldo, que está na foto). Faz-me rir. Num Estado em que a assistência médica vai do trágico ao cômico e onde saneamento básico é ainda um problema, creio que muitas outras medidas mais urgentes e menos dispendiosas poderiam ser adotadas. Sobre os problemas respiratórios: investir em transporte coletivo, de preferência não poluente, visando a diminuir a quantidade de carros nas ruas ninguém quer, né? Quando o fazem, fazem pouco, mal feito e ainda superfaturam - lembram dos casos da Linha 4 e da Alstom? Por fim, mas não menos importante, o investimento em publicidade para divulgar a tal lei ultrapassa qualquer limite do razoável. Tudo feito com a verba da Secretaria Estadual de Saúde. Portanto, creio que a maneira com a qual a Lei Antifumo foi elaborada (proibindo ao invés de restringir), justificada e, principalmente, divulgada, faz dela muito mais uma forte campanha de marketing eleitoral do que uma medida que pretenda beneficiar a população.

3 comentários:

Leco Leite disse...
7 de agosto de 2009 13:09  

Grande Ju...

Pois é, proibir e não restringir é complicado mesmo. Eu até concordo que não tem que fumar mesmo, mas não é isso que vai mudar o Meio-ambiente realmente...

Mas é mais fácil tirar algo do que acrescentar... Melhorar o transporte e controlar a poluição, como vc mesma disse, demora muito e só falta 1 ano, né!?

Bjo, moça!

Leco Leite disse...
7 de agosto de 2009 13:09  

Grande Ju...

Pois é, proibir e não restringir é complicado mesmo. Eu até concordo que não tem que fumar mesmo, mas não é isso que vai mudar o Meio-ambiente realmente...

Mas é mais fácil tirar algo do que acrescentar... Melhorar o transporte e controlar a poluição, como vc mesma disse, demora muito e só falta 1 ano, né!?

Bjo, moça!

Sandro Stahl disse...
3 de setembro de 2009 13:50  

Ainda bem que São Paulo está respirando melhor só com a lei antifumo, assim não será necessário diminuir a quantidade de enxofre no diesel e nem contruir mais linhas de metrô, que aliás Sampa tem menos que Santiago do Chile, agora a pergunta: Santiago é maior que São Paulo?

Assine nossos Feeds!

Digite seu email:

Delivered by FeedBurner

Hum Parágrafo no Twitter!

Seguidores

Divulgação

Uêba - Os Melhores Links

Publicidade

Estatísticas

Add to Technorati Favorites

Free counter and web stats
 
BlogBlogs.Com.Br